Dr. Nasser

Jejum pode ajudar a melhorar o açúcar elevado induzido por danos nos vasos sanguíneos

Jejum pode ajudar a melhorar o açúcar elevado induzido por danos nos vasos sanguíneos drjosenasser aquera

Índice

O açúcar elevado no sangue pode levar a uma infinidade de doenças e problemas de saúde, incluindo a disfunção das mitocôndrias nas células endoteliais – as potências celulares.

Nos últimos anos, o jejum tem ganhado atenção como um método de perda de peso, despertando considerável interesse e pesquisa na comunidade científica.

A pesquisa descobriu que o jejum ou a restrição calórica podem estimular a autofagia em diabéticos, melhorando assim sua saúde vascular.

 

Açúcar elevado no sangue e saúde vascular

Alimentos e bebidas ricos em açúcar são uma das principais causas do ganho de peso. Além disso, eles também podem prejudicar seus vasos sanguíneos.

A saúde vascular está intimamente relacionada à contração e relaxamento dos vasos sanguíneos, um processo regulado principalmente pelo óxido nítrico produzido dentro dos vasos sanguíneos.

No entanto, um estudo publicado na revista Diabetes, apontou que, em um estado de açúcar elevado no sangue, a função das células endoteliais dentro dos vasos sanguíneos é prejudicada. Para ser mais exato, a potência dessas células, chamadas mitocôndrias, funciona mal.

Essa disfunção leva a uma diminuição da biodisponibilidade do óxido nítrico, dificultando a dilatação dos vasos sanguíneos. Isso acaba levando à disfunção endotelial e outros problemas de saúde vascular.

Jejum e Autofagia

Uma vez que a saúde vascular está intimamente relacionada a esses compostos, como o corpo pode manter a saúde do endotélio? A resposta está na função autolimpante do corpo – a autofagia.

O estudo afirmou que o processo autofágico nas células do corpo é crucial para manter a função das mitocôndrias celulares. Quando a autofagia é ativada, as células podem eliminar mitocôndrias disfuncionais, mantendo assim a quantidade total de óxido nítrico nas células endoteliais e melhorando a saúde das células endoteliais nos vasos sanguíneos.

Lei Zhao, que é doutor em ciências biomédicas e principal autor do estudo, afirmou que a disfunção endotelial está intimamente relacionada à vasculopatia diabética, retinopatia e nefropatia. Além disso, hiperglicemia, produtos finais de glicação avançada (AGEs) e lipoproteína de baixa densidade oxidada são os principais culpados por trás da disfunção endotelial no diabetes.

A autofagia é um processo celular de várias etapas no organismo que elimina proteínas danificadas, organelas e lipídios oxidados, enquanto o fator de transcrição EB (EBTF) é o principal fator regulador da autofagia. Os experimentos do estudo mostraram que, sob condições diabéticas e hiperglicêmicas, a expressão e a localização nuclear de TFEB no endotélio aórtico diminuíram, levando a autofagia vascular prejudicada.

A suprarregulação da expressão de TFEB e o jejum intermitente foram eficazes na restauração da autofagia vascular em diabéticos, reduzindo a produção de ROS de estresse oxidativo mitocondrial e melhorando a função endotelial.

Zhao disse: “Os resultados experimentais indicaram que a intervenção dietética por meio de restrição calórica ou jejum é um método eficaz para resgatar a função endotelial no diabetes. Além disso, o TFEB pode servir como um alvo terapêutico para melhorar o diabetes e a vasculopatia diabética.”

Especialista sugere comer menos no jantar

O Dr. Jingduan Yang, diretor executivo do Centro Médico do Norte, em Nova York, compartilhou que prefere comer entre 7h e 15h, e pula o jantar ou faz uma refeição leve. Ele observou que pular o café da manhã e comer mais no jantar pode afetar a qualidade do sono e da digestão à noite.

Embora o jejum se concentre no horário das refeições em vez da ingestão de calorias, o Dr. Yang apontou que, se não comer por 16 horas leva a uma mentalidade compensatória durante as refeições e resulta em comer em excesso, pode anular os efeitos do jejum.

O Dr. Yang sugere que, durante o jejum, é benéfico comer mais alimentos à base de plantas e orgânicos, evitar a ingestão excessiva de açúcar e gordura e beber muita água. Também é aconselhável praticar exercícios moderados durante a janela alimentar, pois isso pode render melhores resultados.

Embora existam pesquisas consideráveis apoiando os benefícios do jejum para a saúde, pacientes, crianças e idosos devem consultar um profissional de saúde antes de iniciar a prática.

 

Imprimir
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email